[RESENHA] Tales from Moominvalley – Tove Jansson

talesTítulo: Tales from Moominvalley
Autoria: Tove Jansson
Editora: Square Fish
Nº de páginas: 192
Gênero: Infanto-juvenil | Fantasia
Nota: ★★★★

Nessa semana eu li um monte de livrinhos – uns que eu gostei, outros que não gostei, então vamos manter a positividade no blog e postar só as coisas boas, que tal? A bola da vez é Tales from Moominvalley, da Tove Jansson. E antes de começar a resenha, quero explicar aqui o que diabos são os Moomins de quem tanto falo. Os Moomins são personagens de uma série de livros e quadrinhos fino-suecos criada pela Tove no fim da Segunda Guerra Mundial e durando até um pouco depois da morte da mãe da autora (1970). Os quadrinhos têm um tom mais satírico e adulto e os livros são mais infanto-juvenis, daqueles infantos de qualidade que você lê como adulto e entende todas as nuances e sabedoria que a autora passa. A série segue a família Moomin – o filho Moomintroll, a mãe Moominmamma e o pai Moominpappa – em sua vidinha comum no Vale dos Moomins, vivendo aventuras com os amigos e tudo mais.

Recentemente, aqui no Brasil, três editoras publicaram material dos Moomins: a editora Autêntica publicou os dois primeiros livros (Cometa na Terra dos MoominsOs Moomins e o

top
eu tenho a coleção completa dos quadrinhos, deixa eu ostentar poarr

Chapéu do Mago), a Conrad publicou o primeiro livro de quadrinhos e A Bolha Editora publicou o segundo. (Da Tove, acho que são uns nove no total.)

(E é interessante ver que a série vai ficando cada vez mais séria e melancólica com o passar do tempo. O primeiro livro, Cometa no Vale dos Moomins, é uma aventura bem straightfoward. O último, Moominvalley in November, não apenas não têm os Moomins como os protagonistas mas também é o conto de vários amigos da família tentando lidar com sua ausência.)

Dito isso, a premissa do Tales from Moominvalley é simples: são nove contos passados no universo dos Moomins. Só isso. Então vamos à resenha, separando por contos.

Continuar lendo “[RESENHA] Tales from Moominvalley – Tove Jansson”

[RESENHA] Malala – Viviana Mazza

malala

Título: Malala – a menina mais corajosa do mundo
Autoria: Viviana Mazza
Editora: Agir
Nº de páginas: 121
Gênero: Biografia
Nota: ★★★½⛥

 

Malala tinha apenas 11 anos de idade quando decidiu levantar sua voz e lutar para que mulheres e meninas tivessem os mesmos direitos que os homens em seu país, o Paquistão. Com o apoio de sua família, Malala escolheu a gritar um basta às diferenças. Lutou sem armas ou violência, com a coragem das palavras e da educação, com a força da verdade e da inocência. Aos quinze anos, em um dia como outro qualquer a caminho da escola, Malala descobriu que o Taliban queria matá-la. De maneira grandiosa e emocionante, este livro revela a trajetória, os medos e os sonhos da mais jovem candidata ao Prêmio Nobel da Paz.

[Primeira leitura de 2016 – lida e resenhada para o desafio do blog Me Livrando!]

Forte. Bem forte.

O livro é uma breve biografia da Malala – aquela que todo mundo conhece, que realmente merece a alcunha de a menina mais corajosa do mundo, que tomou um tiro na testa por lutar pela educação de meninas no Paquistão – contada em terceira pessoa do presente (!) e com um pouco de ficcionalização para proteger as identidades das pessoas reais. Vivianna Mazza o escreveu com a intenção de ser um livro para o público infanto-juvenil – tem só 121 páginas, os começos dos capítulos são ilustrados, a linguagem não é difícil e, talvez pelo próprio público-alvo, o livro pareça superficial para aqueles que procuram uma extensa biografia da vida de Malala, mesmo que ela tenha feito sua pesquisa usando diários da menina, entrevistas com ela, notícias e outros livros.

Continuar lendo “[RESENHA] Malala – Viviana Mazza”