Sobre respirar

A maior dificuldade nesse lance de escrever, eu acho, é qualquer coisa, exceto escrever.

Vejo muitos escritores (ou aspirantes a tal) dizendo que escrever é um martírio, que você tem que remexer nas suas feridas mais interiores, que os personagens não te obedecem, que a verdadeira arte é sofrida, que os inúmeros bloqueios tiram o sono, por aí vai. Pra mim isso não acontece porque escrever é minha alegria. Escrevo porque é meu hobby, porque é o ofício que escolhi para me aprofundar, porque é a arte que mais gosto e que também posso produzir. Escrever me faz bem: me deixa mais feliz, mais relaxado e mais bonito. Por isso tenho uns 5 originais na gaveta aqui, e todo ano aparecem mais dois ou três.

O problema desse processo é respirar.

É quando você termina, revisa, compra a capa, manda pra um revisor, fica feliz e, sei lá, põe na Amazon ou manda imprimir (como independentes que somos), e aí manda para blogs, para parceiros, para amigos e espera.

E respira.

Continuar lendo “Sobre respirar”